domingo, 4 de junho de 2017

[DICAS E CUIDADOS] Antiderrapantes para cães

Boa tarde, pessoal! Tudo bem com vocês?

Como vocês devem ter percebido, eu dei uma pausa bem longa de falar sobre tratamentos e indicações de produtos que foram feitos/usei em meus cães, que são idosos e, também por isso, têm passado por vários problemas de saúde. Assim como em seres humanos, quanto mais velhos, mais problemas eles podem vir a ter. Devendo estes serem evitados ou tratados de forma correta e com muita dedicação do dono. Já que eles podem ficar mais sensíveis e bastante estressados.

De forma alguma faço essas publicações visando substituir um médico veterinário, em hipótese alguma vocês devem deixar de levar seu cão a um que seja responsável e comprometido (já tive muita raiva com alguns), são apenas dicas de coisas que usei e/ou fiz em meus cães e que deram certo.

Antes de falar sobre antiderrapantes, queria citar rapidamente dois dos riscos que os cães correm ao andarem por lugares escorregadios. Quedas que ocasionem fraturas ou deslocamento de algum osso de seu animal, são importantes exemplos. Elas ocorrem em cães de todas as idades, mas o cuidado deve ser redobrado em cães idosos e, mais ainda, quando estes têm um grande porte.

Dois de meus cães sofreram com uma doença chamada erliquiose canina, um infelizmente veio a óbito, isso para vocês verem o quão grave essa doença é e, não se enganem, apenas um carrapato é suficiente para transmiti-la. O outro sobreviveu, mas ficou a dúvida se o que ele sofre agora é uma sequela da doença, apenas devido à idade (13 anos) ou ambos. Apresento-lhes meu filho idoso:
Meu cão agora tem dificuldade em andar, fica com a parte traseira um pouco baixa, como se tivesse com muito peso em cima, e, nos piores dias, sinais claros de muita dor. Sintomas de displasia coxofemural, que eu vou falar melhor para vocês em um outro post. Essa doença é bem grave e, pelo menos nos artigos que li, não tem cura, o que se pode fazer é um tratamento visando minimizar seus danos e proporcionar uma vida melhor ao seu animal.
Uma das coisas que mais podem agravar essa doença são pisos escorregadios, que faz com que o animal tenha uma facilidade maior em cair e se machucar gravemente. Pesquisei na internet várias opções de formas para evitar que o animal escorregue, entre elas temos o uso de meias, sapatos, ceras, adesivos, tapetes, emborrachados... Enfim, diversas opções bem interessantes.

Meus problemas foram o fato de não ter condição financeira de fazer um tratamento antiderrapante no piso de todo o local onde meus cães andam, o uso de cera no piso também sairia caro por causa do tamanho do local, os adesivos para as patas são comprados apenas no exterior, tapetes e emborrachados em toda a área também seria ótimo, mas mais uma vez tem o fator tamanho da área, e sapatos e meias estão fora de cogitação por mim e meus cães, eles não aceitam e eu acho um pouco "sufocante" aquilo em suas patas (mas isso sou eu, quem já tem o cachorro acostumado a usar, é uma boa!).

Então eu precisava de uma outra alternativa. Foi quando, pesquisando, encontrei uma loção hidratante e antiderrapante para patas de cães, da Pet Glove. Primeiro fiquei pensativa ao ler "hidratante" e "antiderrapante" juntos, porque geralmente "hidratante" me vem a ideia de "liso" e "escorregadio", mas por ser a melhor alternativa no momento, resolvi arriscar. O valor varia com o site de compra, ficando entre R$ 30,00 e R$ 40,00, e, apesar do tamanho do frasco, com certeza rende muitas aplicações (cuidado com a quantidade que você aplica!).
Na descrição do produto tem que ele serve como hidratante dos coxins (almofadinhas das patas), protege as patinhas do calor e do frio, tem efeito antiderrapante, além de conter óleo de calêndula, Aloe vera e D-Pantenol, tendo também ação cicatrizante. Comprei no site da Pet Love e esperei ansiosamente para o produto chegar.

O Resultado

Minha maior dificuldade foi o meu cachorro ficar quieto pra eu passar a loção nos coxins. Quando ele viu e sentiu o cheiro (muito bom por sinal) já ficou desconfiado. Mas, mesmo com toda a teimosia dele, consegui passar o produto e o resultado foi muito legal.

Não esqueçam que as patas devem estar limpas para a aplicação, não adianta nada você aplicar com as patas sujas de areia, por exemplo.  Além disso, tem que esperar a pele do animal absorver a loção e esta deve estar "sequinha" na pata dele. O número de aplicações varia, para o meu, no máximo uma semana, mas vocês podem se informar com o veterinário ou observar seu cão.
Ele realmente não escorregou mais e ficou super animado com isso! Saindo correndo pra todo lado! E acho que eu fiquei tão ou mais feliz quanto ele! Então, fica essa dica para todos vocês que querem alternativas para evitar que seu cão escorregue, evitando diversos machucados.

Quem quiser ler os demais posts sobre cães que fiz aqui no blog, é só clicar na categoria Animais, localizado na coluna direita, bem aqui ao lado.

Espero que tenham gostado!

Abraçoo da Helena 💜
Fontes (imagens e texto):

Nenhum comentário:

Postar um comentário