quinta-feira, 14 de junho de 2018

[RESENHA] Contos de um Maluco Beleza

Olá, pessoal!
Tudo bem com vocês? Espero que estejam ótimos!

Hoje eu trago para vocês mais uma resenha. Desta vez do livro Contos de um Maluco Beleza, do escritor Vicente de Melo, em parceria com a Editora Kiron 💕 Desde já agradeço mais uma vez pela parceria e confiança, e por publicarem esse livro tão interessante de um cantor e compositor incrível (e um dos meus favoritos)!

Essa será uma resenha um pouco diferente, já que tratam-se de contos.
Autor: Vicente de Melo
Editora Kiron
2018
124 Páginas

Sinopse: Raul Seixas foi um cantor e compositor baiano. Gênio e irreverente, disseminou suas ideias através de belas canções, numa mistura de “rock”, forro e baião, aproveitando elementos da música regional brasileira. Desafiando o sistema, em plena ditadura militar, ele preconizou uma “Sociedade Alternativa” com o grito de “...faças o que tu queres, pois há de ser tudo da lei...”. Anarquista romântico, sonhou com uma sociedade onde todos seriam iguais, livres nos pensamentos, livres nos ideais, livres nos procedimentos, sem a interferência de políticos populistas, demagogos e inescrupulosos.

Suas ideias incomodaram. E como incomodaram! Dessa forma, Raul Seixas brigou com os donos do poder econômico, principalmente os representantes das grandes gravadoras, e com a mídia, que não aceitavam suas músicas críticas, independentes e revolucionárias. Por outro lado, os “homens de farda” o viam como um “perigo” ao sistema vigente. Sendo assim, o astro foi convidado a se retirar do país. Foi o começo de uma grande frustração para ele, para a sua legião de fãs e, principalmente, para a arte musical brasileira.

De volta ao país, quase que no ostracismo, recusado pelas grandes gravadoras, lutando contra a depressão, Raul Seixas ainda realizou alguns projetos. Porém, cada vez mais decepcionado, ele foi se autodestruindo pelo uso das drogas e do álcool. Assim, em 21 de agosto de 1989, o grande Raulzito, o gênio criador do “rock-baião”, eterno “Maluco Beleza”, sucumbiu. No entanto, suas ideias ficaram eternizadas nas mensagens passados em suas canções. Mensagens essas que, ainda hoje, parecem atualizadas diante do cenário político, social e econômico do país.

Diante disso, aproveitando a legião de fãs que a cada dia cresce mais no Brasil, surgiu a ideia do livro “Contos De Um Maluco Beleza”. Sendo assim, fazendo uma leitura ótica de algumas das principais músicas de Raul Seixas, escrevi os contos inspirados nas mensagens dessas mesmas músicas. São “estórias” escritas não só para os “raulseixistas”, mas para todos os públicos, de todas as idades. São “estórias” não só para ler, mas para pensar e para refletir sobre as situações de nosso dia a dia, tentando entender, a cada momento, alguns atos do ser humano.  (O autor)
O livro é composto pelo Prefácio, escrito por Manoel Jevan, que foi o primeiro leitor da obra, e por 22 capítulos. No primeiro, o autor explica um pouco sobre sua história como "raulseixista" e como ela começou. Ele viu e ouviu o Raul pela primeira vez em um programa de televisão e desde então se tornou um "fã de carteirinha". Começou a comprar seus discos e teve a oportunidade de ir a shows do cantor.

"(...) Ouvir Raul Seixas é diferente. É indescritível. É inexplicável. É incomparável. É, sem dúvida, fazer uma viagem num disco voador, passeando no meio das miríades de estrelas que povoam as galáxias, muitas vezes encontrando com um 'carimbador maluco' pela frente."

Os próximos 21 capítulos são contos baseados em músicas escolhidas pelo autor, cada capítulo intitulado com o nome de uma canção do Raul, muito bem conhecidas pelos fãs do cantor. E, mesmo pra quem não é fã ou não goste muito, é praticamente impossível não ter ouvido sequer uma vez na vida "eu prefiro ser essa metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo", ou "tenha fé em Deus, tenha fé na vida, tente outra vez", "viva, viva, viva a sociedade alternativa", ou até mesmo "eu vou ficar, ficar com certeza, maluco beleza".

Não sei bem qual foi o critério do autor para escolher as músicas e escrever seus contos. Talvez as mais conhecidas, talvez simplesmente as que ele mais gosta. Mas ficou muito interessante. Cada capítulo nos faz imaginar próximos ao Raul, isso porque, pelo menos para mim, era como se fosse ele falando (ou escrevendo) cada um deles. E como se a partir deles fossem escritas suas músicas (e não o inverso, como foi feito).

"(...) Comecei a escrever sem parar. As palavras deslizavam na tela branca como dançarinos na pista de gelo. Escrever é a única maneira de extravasar meus sentimentos e expor minhas ideias."

E quantas ideias! Quantas críticas! Que mente que ele tinha... A cada capítulo vamos mergulhando nas palavras, imaginando cada uma daquelas situações, comuns e loucas, que são escritas pelo autor. É como uma extensão das músicas, como se o escritor descrevesse para nós de onde vieram as ideias para o Raul compor cada canção e foi como estar entrando na mente dele ou como se estivéssemos presenciando aquele momento.
Vocês podem adquirir o livro em dois formatos, o físico no site da Editora Kiron e o e-book no site da livraria Saraiva.

Encontrem e sigam a Editora:
- Instagram;
- Facebook.
Fiquei muito feliz quando a Editora me enviou o livro porque me considero uma "raulseixista". Isso por influência (ou herança?) de meu pai, porque eu cresci escutando as músicas do cantor e ouvindo histórias sobre ele. Minha música favorita quando criança era "Carimbador Maluco", quando começava "5... 4... 3... 2... Parem! Esperem aí... Onde é que vocês pensam que vão? Ã, ã..." era uma festa (risos). Atualmente eu escuto no celular e sempre que meu pai coloca no som.

Falando sobre os contos, achei bastante criativos! O engraçado era que sempre que tinham frases com trechos das músicas, imediatamente eu começava a cantar mentalmente. Achei muito interessante essa ideia de escrever contos a partir das músicas do Raul. Com certeza muitos fãs do cantor, sejam eles mais antigos ou mais jovens, vão adorar!

E, se você é um deles, não percam tempo! Adquiram o livro e viagem num disco voador também!

Espero que tenham gostado 😗

terça-feira, 5 de junho de 2018

[RESENHA] Anjo Imperfeito

Olá, pessoal!
Tudo bem com vocês? Espero que estejam ótimos!

Hoje teremos mais uma resenha do escritor Adalberto Scardelai, parceiro aqui do Ramificando Desta vez será do livro Anjo Imperfeito. Vamos lá?
Autor: Adalberto Scardelai
Editora: Kiron
2012
116 Páginas


Sinopse: "A vida de alguém pode mudar em uma semana? Estar no lugar certo, na hora certa, pode levar a acontecimentos jamais imaginados? Quem traça nosso destino, nós mesmos ou Deus? Essas e outras perguntas podem ser respondidas ao ler Anjo Imperfeito. A fé está em jogo, assim como a realidade, o sangue frio e o amor. Os interesses vêm à tona. O poder, tão desejado entre os homens, ultrapassa os limites do imaginável."
Deise sai de Manaus, sua cidade natal, e vai buscar melhores condições de vida em Santos. Mas, ao chegar lá, tudo que encontra são dificuldades, então para se manter ela se torna uma prostituta. Um dos homens que ela "trabalha" é Jorge, um traficante perigoso e que a trata muito mal.

Na doca cinco do cais do porto ela espera por alguém para conseguir seu dinheiro. Mas ela acaba presenciando um assassinato, essa cena iria trazer uma série de acontecimentos que mudariam sua vida.

"Deise, num misto de pânico e desespero, silencia diante de tal cena, e assim permanece por alguns minutos, quando finalmente sai do cais, em passos rápidos e temerosos na escuridão."

Ela fica com muito medo, sai daquele local o mais rápido possível, até chegar ao local em que mora. No outro dia procura Jorge pedindo para ele falar com a polícia, o que ele descartou imediatamente. Aquele acontecimento não saía de sua cabeça. Deise esbarra em um homem, que se apresenta, seu nome é Mebahel. Um nome bem diferente, um nome de anjo. Ela se sente bem ao lado dele, mas ainda permanecia focada na cena, lembrou que o homem assassinado carregava uma pasta. Arriscou-se muito para encontrá-la e a guardou com pouco cuidado.

Mebahel tinha que pegar aquela pasta. Ele era um anjo, sim, era. Isso porque ele se apaixonou por uma humana, o que não era permitido, fazendo com que suas asas fossem arrancadas. Aquela missão seria sua chance de se redimir, além de uma importante decisão a ser tomada. Deise deveria entregar urgentemente aquela pasta, mesmo assim, sua vida ainda estaria em jogo.

"Mebahel  ama aquela moça e não existe nada mais poderoso entre o céu e o inferno que o amor. O mesmo amor que destruiu Mebahel fará com que ele ressurja das cinzas como uma fênix."

O homem assassinado no cais foi o Cardeal Valcey, isso porque trazia consigo algo muito importante: a medalha de São Bento. Esta é usada contra o mal e é muito poderosa, podendo destruir todo ele do mundo. Quem estava muito interessado nessa medalha era Hekaniah, mas não para o bem, e ele faria de tudo para possuí-la.

Só que Mebahel e seus novos companheiros não iriam permitir que Hekaniah conseguisse a medalha. Seria uma luta absurdamente arriscada. Todos corriam perigo. Todos sentiam certo medo. Mas esse medo deveria ser enfrentado. E seria no local em que tudo ali começou.

"No escuro do cais do porto, ouço passos vindos em minha direção... Meu coração está prestes a explodir em pedacinhos de cacos de vidro."

Vocês podem adquirir o livro no site da Editora Kiron.

Visitem o site do autor e conheçam mais sobre ele e suas obras!
O livro é pequeno mas a história é bem escrita e detalhada. A leitura é leve e o autor consegue manter o leitor atento até o final. É uma mistura de suspense e aventura. Além da curiosidade sobre a medalha de São Bento em que o autor explica muito bem e achei isso muito interessante. Gosto de histórias de anjos, demônios... E mais ainda juntando com investigação policial!

Mebahel precisa decidir sobre o que é mais importante para ele, seguir sua função celestial ou lutar para ter uma vida normal ao lado de sua amada. Não era uma decisão fácil. Também gostei da demonstração de que devemos ter "cuidado em quem confiamos", isso porque pessoas bem próximas a ele estavam apenas interessados em se beneficiar de sua ajuda.

Deise também precisou tomar uma decisão: voltar para sua antiga cidade ou continuar com aquela vida desregrada. Toda decisão seria difícil. Gostei do desenrolar da história e da forma como os acontecimentos foram se encaixando, deixando o leitor sempre curioso para saber o que viria a seguir.

Mais uma vez agradeço ao autor pela parceria e confiança! Sempre me surpreendendo com seus livros incrivelmente elaborados!

Espero que tenham gostado, que adquiram o livro 
e mergulhem na leitura!


quinta-feira, 31 de maio de 2018

[RESENHA] Salvos Pelo Amor

Olá, pessoal!
Como estão? Espero que ótimos!!

Hoje trouxe uma resenha de um livro muito especial: Salvos Pelo Amor, da escritora Juliane Rodrigues. Quem me conhece bem pouquinho sabe que gosto de vários tipos de escrita, de gêneros literários... E também sabe o quando gosto das mensagens deixadas pelos autores nos livros. Às vezes são bem simples, outras são bem mais profundas e nos fazem refletir bastante. Esse livro faz parte do segundo caso. E por que não falar que esse livro pode realmente ajudar a salvar alguém? Por vezes, durante a leitura, frases, trechos e situações no livro mexeram bastante comigo, até me deram certa paz. Sim, paz. Vamos lá? Espero que nessa resenha vocês consigam entender um pouco do que estou falando.
Escritora: Juliane Rodrigues
Editora: Independente
2014
324 Páginas

Sinopse: "Tudo não passava de uma brincadeira de mau gosto. Ofendido por sua ex-namorada, após ser traído por ela, Nic, guitarrista de uma banda relativamente famosa, vê no fato de Clara não ser uma mulher bonita a possibilidade de provar algo.
Mas tudo muda quando ele fica doente. Clara tem que se decidir: abrir a porta de sua casa para o guitarrista arruinado ou deixá-lo à própria sorte.
A convivência com alguém tão especial fará com que Nic queira mudar e ser salvo por ela. Ele está certo de que Clara é um anjo, mas, anjos existem?
Com o convívio, Nic absorve exemplos de Clara e compartilha escolhas que o fazem mudar, mas Clara ainda não está preparada para essas mudanças.

Salvos pelo Amor deixa claro que ninguém é tão feio quanto se vê ou tão belo quanto se idealiza."
Dois jovens completamente diferentes. Nic era guitarrista de uma banda, o Ribanas, tinha o hábito de dormir bem tarde e, consequentemente, levantava à tarde. Apesar disso, ainda era pontual nos ensaios, pois realmente amava o que fazia. Era, geralmente, bem sério e gostava de se vestir de preto. Mas não como um "rock star". Clara trabalhava numa gravadora, a Records, apesar de ser muito competente e estar empregada lá a muitos anos, ainda não fora reconhecida pela empresa, não assessorando nenhum artista famoso. Não era muito vaidosa, vestia-se com calças maiores que seu número, usava camiseta e tênis, também não largava a mochila e, claro, seus óculos. Seu cabelo estava sempre preso, às vezes bagunçado, mas ela não se importava com isso.

"Poucas pessoas são tão obstinadas quanto Clara. Ela não via a possibilidade de as coisas darem errado, e mesmo que isso acontecesse, ela sempre via a saída antes de todos."

Clara tinha 46 irmãos. Não, eu não digitei errado, são 46 irmãos! Isso porque ela é adotada, assim como eles. Durante a infância, todos moravam no Amanhecer, um orfanato cheio de amor. Como era a única menina/mulher entre eles, talvez tenha aprendido a se vestir assim pela convivência, ou simplesmente por achar mais confortável. Ela era muito amorosa, todos gostavam dela e ela fazia amigos por onde passava.

Já Nic era bem complicado. Não se relacionava muito bem com a família e, também por isso, morava sozinho. Achava que tinha muitos amigos, porque quando ia pra "farra" estava cercado por muitos conhecidos, mas não era bem assim. Ele estava magoado, acabou de sair de um relacionamento em que fora traído, só que a sua tristeza talvez não fosse por amá-la, mas a forma como ela o fez.

Nic e Clara não eram completamente desconhecidos. A banda dele era assessorada na empresa que ela trabalhava e eles acabavam se encontrando, mas só se falavam quando absolutamente necessário. Certo dia, Nic faz uma espécie de aposta com seus colegas de que encontraria uma pessoa melhor que sua ex, depois pensou que, na verdade, qualquer mulher seria melhor. A escolhida para essa "demonstração" foi justamente Clara. Ele se aproximou com um objetivo egoísta e até mesmo cruel. Ela foi educada. mas não gostava dele.
Mesmo assim os dois acabaram saindo, afinal, Nic queria que seu plano desse certo o mais rápido possível. Ele e Clara se conheceram um pouco mais. E nesse pouco ele já começava a se arrepender, ela era uma boa mulher e não queria machucá-la. Quando sai para beber acaba se excedendo, precisava descontar na bebida tudo o que ele estava sentindo. No outro dia não apareceu para o voo com a banda, era um show importante e ele parecia ter se esquecido disto. Clara, então, fica encarregada de encontrá-lo, e assim o faz. Ela conseguiu entrar em seu apartamento e o viu caído no chão, desacordado.

Sem alternativa, ela o leva para o hospital. Permanece lá até saber como está a saúde dele, enquanto isso, a banda encontrou um novo guitarrista, iriam sem ele. Desde, então, Nic foi expulso da banda, mas ainda não sabia disso. Ele estava doente, diagnosticado com hepatite C, não poderia mais beber e tinha que seguir todas as indicações do médico. Precisava ser cauteloso, coisa que ele não era. Mas, para sua sorte, Clara estava ao seu lado, era boa demais para deixá-lo sozinho. Fazia muito tempo que ele não entrava em contato com a família e não poderia falar para pedir cuidados. Ela então o deixa ficar na casa dela, seria só por uma noite, mas ele passa mal novamente e ela acaba cuidando dele por vários dias.

Nesse tempo em que conviveram na mesma casa, Nic conheceu lados de Clara que lhe chamavam muito a atenção. Não, ele não a achava bonita, mas era boa, divertida, focada e ele começou a admirá-la cada vez mais. Quando deu por si, esse sentimento estava se transformando em amor. Algo que ele não queria, não poderia se permitir amá-la. E fez tudo para impedir isto. Clara se acostumou com a sua companhia, aos poucos Nic melhorou seu temperamento, estava mais agradável e isso era muito bom. Pensava em comprar um cão quando ele fosse embora, ficar sozinha novamente seria estranho.

"Quando foi dormir, Nic tinha certeza de três coisas: a primeira é que ainda não tinha sido feliz de verdade, a segunda é que Clara era uma mulher feia e a terceira era que ela mexia com ele, que retirava dele sentimentos adormecidos."

Clara era um anjo para Nic, ela o fez mudar para melhor, o fez querer ser melhor. Seus sentimentos estavam cada vez mais claros, mas ela não parecia sentir o mesmo. Estaria Nic realmente a amando ou seria apenas gratidão? Poderia Clara sentir o mesmo? Eles se separariam e seguiriam suas vidas normalmente ou permaneceriam juntos? São perguntas respondidas ao longo de uma leitura leve e cheia de amor.

"(...) Onde está a felicidade para um, pode não estar para outro, bem como a forma de se obter felicidade é relativa. Tudo vai depender  de por qual janela do prédio você está olhando o que quer ou deseja; no momento que se alcança o que se almeja, entende-se que encontrou a felicidade.  (...) Mas ser feliz é mais do que isso."
O livro está à venda em formato físico e pode ser adquirido no site Salvos Pelo Amor.

Sigam:
Instagram;
Skoob.
Sobre o Movimento Salvos pelo Amor

"O grupo cresceu e se organizou com o objetivo de testificar que o Amor pode salvar. Dessa forma, prestam apoio e assistência a projetos já existentes e buscam ser exemplo e incentivo ao surgimento de novos grupos que atuem pelo Amor.

O movimento não tem caráter religioso ou político, podendo-se dizer que o Amor é a sua principal bandeira.  Vem desempenhando planos cada vez maiores para falar e viver o Amor, tal qual propõe o livro: Amor a Deus, a si mesmo, à família, entre o casal e ao próximo.

A primeira e principal atribuição dos voluntários do movimento são as festas realizadas mensalmente em dois abrigos para menores (orfanato e casa de passagem), na cidade de São Gonçalo/RJ. Mas o desejo de fazer mais por essas crianças foi crescendo e o grupo se mobilizou para o lançamento do livro infantil Ser Diferente é Legal, cuja arrecadação será totalmente revertida em favor das causas sociais nas quais o movimento atua." (A escritora)
O livro é escrito em terceira pessoa, mas de uma forma que o leitor consegue entender cada detalhe, cada pensamento e sentimento dos personagens, e isso já me cativou bastante. A forma como a escritora "conversa" com o leitor durante o livro é bem interessante e nos faz sentir mais próximos. É contada a história de Clara e Nic, como eles eram quando praticamente não se conheciam e a forma como ambos mudaram após conviverem. Sim, não foi só Nic que mudou, Clara também mudou bastante.

Ela o fez querer e ser melhor, e ele revelou sentimentos que ela mantinha preso a muito tempo, sentimentos sobre "se sentir feia". Afinal, era assim que as pessoas a viam: fisicamente feia. E ela buscava compensar isso sendo gentil, eficiente, eficaz, cuidadosa, responsável... Até que isso parecia não ser o suficiente. Isso realmente a machucou e a Nic também.

É um livro escrito com amor, de forma claramente visível na leitura, cheio de amor e que transmite amor!! Sabe aqueles livros que te fazem sentir bem? Este é um deles. Muitas coisas comentadas nesse livro nos fazem refletir sobre nós mesmos, de uma forma bem especial. Nos faz pensar sobre nossa fé e o que ela realmente é. Nos fazem pensar sobre nosso relacionamento conosco, com outras pessoas e, principalmente, com Deus.

Eu fiquei simplesmente encantada e grata!
Agradeço imensamente à autora pela parceria, paciência e por me apresentar a um livro tão maravilhoso!

Espero que tenham gostado, que adquiram o livro 
e se permitam ser preenchidos pelo amor!

terça-feira, 22 de maio de 2018

[RESENHA] Elizabete: A Morte Do Cisne

Olá, pessoal! 

Hoje trago mais uma resenha! Dessa vez do livro Elizabete - A Morte Do Cisne, do escritor parceiro aqui do Ramificando, Adalberto Scardelai. Vamos lá?
Adalberto Scardelai
Desfecho Romances
2015
190 Páginas

Sinopse: "É a história de Elizabete Drebes, a única estrangeira a se tornar a primeira bailarina do conceituado Bale de Bolshoi. Vinda de um pequeno vilarejo do litoral norte da Itália, enfrentou uma guerra sangrenta que destruiu toda a Europa, venceu o preconceito e lutou contra todos para alcançar seus objetivos. Se tornou mundialmente famosa. Apesar do sucesso, sua vida foi um desastre com casamentos falidos, alcoolismo e de idas e vindas de hospitais. E a história de luta narrada pelo editor-chefe do jornal francês Le Monde, um homem apaixonado por este amor impossível. É um drama com uma narrativa entre passado e presente de uma historia que beira ao real e que poderia ser a vida de qualquer um. Elizabete - A Morte do Cisne. Um livro intenso, verdadeiro e único."
O livro conta a história de Elizabete Drebes, escrita por Vittorio de Cicca. Ele era editor-chefe do Le Monde, um dos jornais mais importantes de Paris. Mas antes, foi um morador de um vilarejo Riomaggiore, localizado no litoral norte da Itália. E foi lá, que conheceu sua amada. Aos seis anos, ele estava brincando com seus colegas quando todos se animaram dizendo "ela nasceu", e todos foram correndo para a casa da Sra. Concheta, sim, Elizabete acabara de nascer.

"Dormia como um anjo. Respirava como um anjo. Fiquei ali fascinado e percebi seus pezinhos  se mexendo freneticamente, mesmo dormindo ela já esboçava seus primeiros passos de balé."

Ele fazia de tudo para estar ao lado dela e protegê-la, desde criança ele tinha um encanto por aquela menina. Tornaram-se grandes amigos, ela o chamava de Vitto, ele a chamava de anjo. Porque era assim que ele a via desde que nasceu, como um anjo. Elizabete também era muito apegada a ele, mas se tinha algo que tomava toda a sua atenção era o balé.

Dona Domenica era professora de balé e todos os dias tinha na frente de sua casa Elizabete e Vitto, desde criança ela estava ali, observando, até finalmente poder ter as tão sonhadas aulas. E quando deu conta, aos quatro anos, depois de muito esforço, ela estava dançando O Lago dos Cisnes. Foi essa a apresentação que a transformou na primeira bailarina do Balé de Bolshoi.

Depois deste dia, Elizabete precisou se mudar, esse foi um dos momentos mais difíceis para Vittu. Estar longe dela seria extremamente ruim para ele, mas ela seguia seu sonho. Mais tarde, ele foi convocado como soldado  na II Guerra, não tinha opção. Foi um dia muito difícil para os moradores de Riomaggiore. Juntamente com outros jovens, Vittu deixaria o lugar onde nasceu rumo ao desconhecido, mas procurou sempre dar o seu melhor e subir de posição.

"Imaginei quantas mães sentiram o mesmo que minha mãe, quantas mães choraram em vão por seus filhos tombados no campo de batalha, quantas mães apenas receberam medalhas e bandeiras e nunca receberam seus corpos e seus filhos de volta."

Em Paris, após a guerra, Vittu teria a chance de rever Elizabete. Ela, por sua vez, buscava construir sua vida ao lado de alguém que a amasse. Mas sempre acabava fazendo escolhas erradas e sofrendo por isso. Ao reencontrar com seu anjo, Vittu ficou muito feliz, só que ao saber tudo que ela passou, essa felicidade de transformara em tristeza e preocupação. Mas ela estava ali, ao seu lado, e isso o tranquilizava.

"Ela é o tipo de mulher que a gente tem vontade de acordar ao lado dela todos os dias até o fim de nossos dias. De olhar ela dormindo, tocar sua face, tocar seus cabelos, abraçar por trás bem devagarzinho e simplesmente ficar ali, ouvindo sua respiração..."

Elizabete se tornou uma grande bailarina, mas ser bailarina não era fácil, teve tanto o que vivenciar, coisas que nunca pensou que teria que passar. Sua vida amorosa também era cheia de conflitos. Enquanto isso, Vittu estava sempre à sua espera, desejando que um dia sua amada também quisesse ficar ao seu lado, não como amiga, mas como a mulher que se transformara.

"Você é apenas um anjo que caiu no meio de lobos. Sempre cercada por lobos. Você é meu anjo."
Vocês podem adquirir o livro pelo site da Amazon ou da Editora Multifoco.

Encontrem e sigam o autor:
Facebook;
Instagram;
Site.
A maior parte do livro foi escrita em primeira pessoa, já que é Vittu que conta toda a história de Elizabete. Os capítulos foram escritos colocando-se o ano do acontecimento, mas não em ordem cronológica, por isso é importante sempre ficar atento. A leitura é bem leve, o autor consegue passar para o leitor todos os detalhes necessários para o entendimento da estória e também consegue transmitir cada sentimento dos personagens.

Vittu passa toda a sua vida desejando ficar ao lado de seu anjo. Mas Elizabete tinha um sonho que a deixava um pouco (ou muito) cega para tais sentimentos. Ela também o amava, mas o balé era como um vício e todas as vezes que ela quase deu a oportunidade ao amor, ela deixou para trás pelo balé.

É um livro cheio de amor, mas também demonstra as inúmeras dificuldades enfrentadas pelos personagens, principalmente por Elizabete. Cada escolha que ela fez teve um resultado muitas vezes cheio de tristeza e mágoa. Mas Vittu também passa por muita coisa e, mesmo assim, não consegue tirá-la de seu coração, por  isso sempre que ela precisava, ele estava lá.

Confesso que me irritei com Elizabete muitas vezes, como ela poderia ignorar o amor daquele homem? Mas também é preciso compreender que desde criança ela sonhava em ser bailarina e um momento de hesitação poderia acabar com toda a sua carreira. Vittu, com aquele jeito de se doar completamente, também me deixava um pouco chateada às vezes, dava vontade de entrar no livro e ter uma séria conversa com ele!

Tirando uma mensagem do livro, acredito que ele demonstrou o quanto nossas escolhas afetam as nossas vidas e também de outras pessoas. Que nós devemos ser sinceros com nossos sentimentos e ver o que realmente importa, porque depois pode ser tarde demais. A vida não é tão longa quanto muita gente acredita ser. Guerras, doenças, acidentes, mudança de endereço, tudo pode nos afastar daquilo e/ou daqueles que realmente importam. Então temos que ter sempre isso em mente.

Agradeço ao autor por ter me dado a oportunidade de ler esse livro tão maravilhoso.

Espero que tenham gostado e que adquiram o livro!

domingo, 20 de maio de 2018

[ENTREVISTA] Autora: LS Morgan - Livro: Desejo de Vingança

Boa tarde, pessoal!
Tudo bem com vocês?

Hoje eu trouxe para vocês uma entrevista com a escritora L. S. Morgan, autora do livro Desejo de Vingança. Lembrando que tem resenha dele no post anterior, não deixem de conferir! Mas antes, uma pequena biografia:

Entrevista

Primeiramente, agradeço a autora pela disponibilidade para participar da entrevista. Tenho certeza que muitos leitores estão curiosos e com vontade de fazer mil perguntas! Tentei escolher as que considero serem mais “comuns”. Vamos começar?

1. Quando percebeu que tinha vocação para ser escritora?

Sempre escrevi, desde pequena. Mas escrevia histórias mesmas. Ideias na mente de uma criança que colocava no papel e escondia debaixo do colchão (até um dia minha mãe encontrar e jogar tudo fora). Na adolescência criava pequenos contos e focava nas poesias e poemas. Já na fase adulta, escrevia livros (sempre deixando incompletos) e os largava no computador. Foi somente quando eu descobri que existia plataformas como Wattpad e agora Luvbook que eu pude tirar os “livros escondidos” e expor para pessoas estranhas conhecerem e opinarem. Desde então tudo mudou, e comecei a levar a sério essa “vocação” de ser escritora.


2. Quais as dificuldades para um escritor lançar seu primeiro livro?

Muitas: A maioria das editoras pede dinheiro para publicar. É difícil ter acesso às editoras de renome sem um agente literário e no Brasil devemos ter apenas menos do que os dedos das mãos e estes estão com seu portfólio de autores lotados. A auto publicação é uma opção, mas também requer razoável investimento e ainda assim o autor não conseguirá distribuir  sua obra nas livrarias físicas. E o que nos salva é a Amazon, que proporciona a publicação digital e distribuição nacional.

3. De onde veio a inspiração para escrever o livro "Desejo de Vingança"?

Ouvindo “Dark Horse” da cantora Katy Perry em uma versão cover cantada por Our Last Night. Eu literalmente tive uma “visão” do protagonista. A primeira cena inteira do livro foi exatamente como vi, como senti. 

4. Como você cria seus personagens? Alguma vez já se baseou em alguém que conhece ou conheceu?

Alex Hazel veio em forma de inspiração, a “visão” que tive dele por conta da música, não tem base em nenhuma pessoa conhecida, mas outros personagens vieram de influências de pessoas reais. 
A bondosa Magali foi uma mistura de minha Tia avó com uma secretária que trabalhava na Procuradoria aqui do Rio de Janeiro, então misturei o jeito fofo e espertinho de uma com a vivência forte e dura de outra. Patrícia tem muito de mim, meu jeito meio maluco de ser. Esses são do livro Desejo de Vingança.
 Já no outro livro que se encontra no Wattpad (Desejos Ocultos) também usei muito da inspiração, sem influências de pessoas reais, embora uma louca histérica com ciúmes do marido todo mundo conhece uma, não é?
Mas sobre a construção mesmo dos personagens, sejam por inspiração ou influência na vida real eu os construo detalhadamente antes de escrever o livro. 
Faço uma ficha de cada um contendo informações como características físicas, características psicológicas, idade/data de nascimento, objetivo na história, qualidades, falhas, se for protagonista ou relevante qual o seu “egon” sua agonia, o que ele traz, qual seu objetivo no livro, qual sua motivação, qual o conflito dele, o que tem que acontecer com ele na história e sua “epifania”, ou seja o que ele aprende, ou o que ele muda ao fim da obra. 
Enfim, como podem ver é um trabalho detalhista e tem mais suor do que inspiração. Somente a partir destes detalhes escritos, o personagem está concluído, pronto para se “infiltrar” na história. Faço isso não somente com os protagonistas, mas também com antagonista(s) e secundários.

5. Sua personalidade/atitude é similar à de algum dos personagens do livro?

Sim, sou livre e doidinha como a Paty, porém quando estou magoada e ressentida sou como a Lara, ou seja, me fecho em uma concha, não conto o que está me aborrecendo, guardo para mim a dor.

6. Quanto tempo demorou para concluir o livro?

Xiiiiii. Lembro não, acho que durou meses.

7. Geralmente, quando os autores querem escrever um livro, eles leem bastante sobre o assunto antes, para se aprofundar mais. Nesse sentido, quais livros você leu para ter uma melhor base para a história?

Na verdade em Desejo de Vingança não li nada antes para criar a história, mas no desenvolvimento dela precisei de pesquisas e consultorias em áreas que desconheço, como por exemplo tudo relativo a empresa de Alex, tive a ajuda e consultoria de dois amigos. Quando teve questões médicas envolvidas li bastante artigos e reportagens sobre o assunto abordado. 

8. Tem algum personagem favorito em seu livro?

Paty!!! Afinal... #patymerepresenta 

9. Que tipo de público você pretende atingir com sua obra?

Jovens adultos.

10. Como é sua rotina para escrever? Tem alguma disciplina, um horário determinado ou escreve quando surge oportunidade?

Eu tinha, na época que escrevia Desejo de Vingança me obrigava a escrever todo dia, nem que as cenas fossem todas para o lixo. Porém, hoje, devido a compromissos e vida familiar, vergonhosamente não ando praticando, mas pretendo voltar logo, até porque tenho que terminar Desejos Ocultos (ou serei linchada em praça pública) e fazer o livro da Paty (ou farão vudu de minha pessoa) >risos<

11. As histórias “se escrevem” sozinhas ou você pensa na trama inteira, seguindo depois um esquema previamente traçado?

Tem muita inspiração sim, principalmente as falas de personagens, eles “ganham vida própria” e começam a falar sem eu planejar, mas eu faço “a poda” depois, lapidando o que foi escrito por inspiração e usando técnicas narrativas para solidificar a trama. Já a trama faço sim um esquema previamente. No caso de Desejo de Vingança fiz até organograma dos principais acontecimentos do inicio ao fim. Então quando ia escrevendo seguia o que foi planejado.

12. Qual é o seu livro e autor(a) preferidos?

Livro preferido é difícil, mas posso citar O perfume de Patrick Süskind, O retrato de Dorian Gray de Oscar Wilde e Conversando com Deus de Neale Donald Walsch. Pelo menos esses 3 livros devo ter lido no mínimo umas 4 vezes ou mais. Autores preferidos são Paulo Coelho, Ágatha Christie, Sidney Sheldon e tantos outros.

13. Haverá continuação para o livro? Se sim, tem alguma previsão para lançamento?

Não pretendo lançar uma continuação dele, mas sim os livros dos personagens secundários, do Eduardo, do Marcus (com Patrícia). Porém, eu tenho material para um segundo livro Desejo de Vingança, eu só não tenho saco para escrever, não no momento. Este livro trouxe uma carga emotiva e psicológica muito forte para mim, foi um trabalho minucioso e detalhista escrever essas mais de 600 páginas de livro. Fazer toda a teia de mistérios, a trama que prendesse o leitor a cada virada de página e que o mantivesse curioso ao final de cada capítulo. Foi difícil pra caramba. Confesso. Então tudo o que quero agora é dar um sossego para Alex e Lara curtirem seu casamento, sua família e quem sabe, quando eu estiver com a mente livre e o coração cheio de maldades trago o livro 2 e com ele mais ação, mais conflitos e um novo vilão (ou vilã) para dar um abalo ao casal.

14. Alguma mensagem para os leitores?

Sou grata a cada leitor de Desejo de Vingança (do Wattpad, Luvbook, Widbook e Amazon), mas dedico um carinho especial àqueles que divulgam o livro em suas redes sociais, que chamam as(os) amigas(os) para ler, que vão até a Amazon  votam 5 estrelinhas no livro e deixam sua opinião de puro amor, que terminam o livro e levam a mensagem de amor e perdão para a vida. A estes, meu carinho especial, minha gratidão incondicional.
Mais uma vez, muito obrigada pela disponibilidade em responder à entrevista!
Espero que vocês tenham gostado de saber um pouco mais sobre essa escritora maravilhosa!!

terça-feira, 15 de maio de 2018

[RESENHA] Desejo de Vingança

Olá, pessoal!
Tudo bem com vocês? Espero que estejam ótimos!!

Hoje trago mais uma resenha! Desta vez, do livro Desejo de Vingança, da escritora L. S. Morgan. Primeiramente, devo dizer que fiquei muito feliz com o convite da autora em participar de uma leitura coletiva de seu livro. Isto, também, porque demonstra confiança no Ramificando e foi a primeira vez que participo desse tipo de leitura. Uma experiência muito divertida, exceto, é claro, pelos mini enfartes que tive. Fiquei ainda mais feliz por ela ter me apresentado esse livro tão instigante, cheio de emoções e, mesmo sendo um livro longo, não tem enrolação e prende a atenção do leitor do início ao fim.

Antes que eu já me empolgue antes da resenha... Vamos lá?
L. S. Morgan
2017
692 Páginas

Sinopse: "Alex Hazel é empresário bem-sucedido no mundo dos negócios, no qual ele custou a entrar. Abandonado pela mulher que amava e traído por quem confiava, ele moldou seu destino com um único desejo, o de Vingança. Conseguirá ele cumprir com seus planos quando o destino lhe prega a peça de trazer de volta aquela que roubara seu coração? Aventure-se nesse romance cercado de mistério e intensas emoções para descobrir até onde um homem vai, seja por ódio ou mesmo por amor."
Alex Hazel era um homem muito atraente, inteligente e atualmente dono de uma das mais importantes empresas do país. Mas ser bem sucedido não ocorreu simplesmente por ele ser ambicioso, por trás de cada movimento seu estava um plano de vingança contra aquele que lhe causou tanto mal: João Ferrero.

Por mais que sua secretária e amiga, Magali, lhe desse inúmeros conselhos e lhe pedisse para voltar atrás com essa ideia de vingança, ele não cedia, era algo irreversível, o que aquele homem fez em sua vida foi imperdoável e ele jamais o deixaria impune.

"(...) Para ele mesmo, uma pessoa moldada em chamas e fogo pelas marcas da vida e seu desejo de vingança."

Magali já era uma senhora e passava por alguns probleminhas de saúde causados pela idade, o que não lhe impedia de ser uma excelente secretária. Só que Alex estava firme, ela deveria sair da empresa e cuidar de si. Por isso abriram seleção para o cargo de secretária, algo que não era nada fácil de se conseguir, devido à tantas exigências. Mesmo assim, várias mulheres estavam ali dando o seu melhor para conseguir ocupar a vaga.

Entre elas, estava Lara Muller, uma mulher muito bonita, vaidosa, que mora em um apartamento com sua melhor amiga, Patrícia. Ela precisava urgentemente daquele emprego e daria o melhor de si na entrevista e em tudo o que fosse necessário. Para sua alegria, ela foi selecionada. Mas essa felicidade durou pouco, ao descobrir quem era o seu chefe.

Alex estava indignado. Como poderia Magali escolher justamente essa mulher? Algo que, como ela bem explicou, não foi proposital, afinal, seu sobrenome na ficha era bem diferente do tão odiado por ele. Agora ele deveria decidir se a demitiria ou ignoraria este fato, a tratando como se fosse qualquer outra a ser sua secretária. O que seria bem difícil.

"Talvez seja a chance que você precisava para reorganizar sua vida, aprender a perdoar e, quem sabe, ter um novo recomeço."

Lara e Alex foram namorados no passado, a forma e o motivo pelo qual terminaram descartariam qualquer possível retorno do relacionamento. Fato este que não foi suficiente para impedir que o coração desses dois batessem da mesma forma como acontecera quando estavam juntos. Mas com esse sentimento, havia muito outros que eles não poderiam ignorar.

Alex permite que Lara continue a ser sua secretária. O que para ela seria altamente difícil, pois deveria engolir seu orgulho e ficar ao lado dele estando tão confusa não seria nada bom. No entanto, algo mais importante estava em jogo, alguém muito importante em sua vida dependia do dinheiro que ela receberia por aquele cargo e ela faria de tudo para se manter ali.

"Tê-lo tão próximo foi o suficiente para sentir seu mundo abalar e suas certezas cessarem."

Para ele também não seria nada fácil tê-la por perto. Ela foi a mulher que ele mais amou e a forma como as coisas terminaram, as decisões que ele foi obrigado a tomar, o fato de ela não tê-lo compreendido, o magoavam profundamente. Ambos tinham cicatrizes que não foram completamente saradas. O que eles não poderiam imaginar seria como seus corpos, que tanto se conheciam, iriam reagir quando esses dois ficassem sozinhos.

"Eles então se amaram, na ânsia de dois corpos que se procuravam por uma eternidade, no desejo de duas almas feridas, mas que se reconheciam como semelhantes, na junção de duas pessoas que desde sempre se pertenciam."

Estava claro o que os dois sentiam um pelo outro. Lara sabia que se envolver com ele seria arriscado. Não queria se magoar novamente, não suportaria. Ela só o queria ao seu lado, queria que dessa vez eles fossem felizes, iria tentar esquecer o passado se ele estivesse disposto a esquecer aquela vingança. Não queria que entre um sentimento tão bonito quanto parecia ser aquele amor, fosse contaminado por algo tão negativo. Mas Alex não estava disposto a desistir de tudo o que ele passou tanto tempo buscando ter.

"(...) Eu preciso de você inteiro. Não quero metade do seu coração em mim e a outra metade em ódio."

Entre brigas e pazes, Lara não aguentava mais tanto sofrimento. Tudo o que ela viveu foi o suficiente para marcá-la por toda a sua vida. Mas ela não pensava em se vingar contra aqueles que a magoaram, só queria viver sua vida longe de tais sentimentos. E se Alex não a amava o suficiente para escolher ficar ao lado dela, então ela iria se afastar definitivamente dele.

Patrícia sabia de tudo o que Lara havia passado. Sabia o quanto ela amava Alex, o que ela precisava era abrir os olhos dele. Fazê-lo entender o lado de sua amiga. E, apesar de sua teimosia e insistência em sua vingança, ele também a amava. Patrícia entregou para ele um diário de Lara, lá estava escrito tudo que ela foi obrigada a vivenciar, toda a dor que lhe causaram, toda a tristeza causada por aquele que deveria protegê-la. E Alex? Bem, quando ela mais precisou ele não estava ao lado dela.

"Alex voltou para o diário e virou a página para ler as palavras que lhe arrancariam do estado de esperança para o inferno do desespero."

O diário trouxe revelações fortíssimas sobre o passado de Lara. Mas ele também passou por muitas coisas impossíveis de esquecer. Em meio ao amor e o ódio, ele deveria mais uma vez tomar uma difícil decisão.
O livro está disponível para compra no site da Amazon. Garanto que quem comprar não irá se arrepender! E vocês também podem ler a degustação do livro no Wattpad.

Encontrem e sigam a autora:
- Instagram: @lsmorganbr;
Facebook;
Site.
Eu acho que soa repetitivo, mas esse livro é incrível! Não tenho culpa de terem tantos autores e autoras brasileiros(as) que escrevem tão bem! Vou começar com uma confissão, fiquei com bastante receio de me comprometer em ler, divulgar e fazer resenha de um livro em 20 dias, isso por ter outros na lista, por viver na correria e, claro, quando vi o número de páginas. Mas, gente, essa foi uma das melhores coisas que "arrisquei", li em bem menos tempo do que imaginei. Mérito único e exclusivo meu? Não. A autora escreve muito bem. Descreve perfeitamente os personagens, tem uma escrita simples, a leitura não é nada cansativa (claro, se você iniciar a leitura às 10 h da noite depois de um dia super cheio e estressante vai achar isso, mas no caso é porque você já está cansado).

Adorei os detalhes da escrita, a visão e os pensamentos de cada personagem. O modo como a autora faz o leitor compreender o lado de cada um é magnífico! E não estou exagerando. O livro tem personagens secundários muito interessantes e ela também consegue dar a devida importância a cada um deles. Uma das personagens mais queridas, acredito eu, foi justamente a Patrícia, por ser bem espontânea, amiga e sincera. Mas ficou um "arzinho" de segredos no passado dela que eu espero muito que a autora escreva (tem que ter uma continuação ou um livro com os outros personagens). Também gostei bastante de Magali, uma senhora super fofa, "mãe de coração" e aspirante a cupido. Não entrei em detalhes sobre os personagens (como sempre) porque detesto correr risco de dar spoiler.

A escritora consegue fazer o leitor ter todo tipo de sentimento, entre eles: raiva (daquela que dá vontade de esganar um personagem, ou uns, no caso), tristeza (de chorar mesmo..), alegria (do tipo estar lendo o livro e gargalhando publicamente) e uma tensão que eu digo a vocês, viu? Tem que ter o coração bom! Mas pra não ser só elogios, a autora foi bem malvada em muitas partes, dava vontade de chegar pra ela e dizer "venha cá, vamos conversar muito sério...". E aquela vontade de jogar o kindle e/ou o celular na parede? Causando danos materiais aos leitores, heim?

Brincadeiras a parte, gostei muito de participar dessa leitura coletiva. Fui surpreendida de uma forma muito boa e espero que em breve seja lançado o livro físico! Porque quando a gente jogar longe não vai quebrar... E porque a autora merece muito ser reconhecida publicando em todos os formatos possíveis.

Espero que tenham gostado!!

quarta-feira, 2 de maio de 2018

[RESENHA] A Alma Dentro de Mim

Olá, pessoal!
Tudo bem com vocês?

Hoje é dia de resenha! E dessa vez será do livro A Alma Dentro de Mim, da escritora Ana Faria. O livro é uma mistura de romance, ação, drama, com uma bela dose de reflexão sobre a vida, superação e amadurecimento dos personagens. A estória é bem detalhada, mas pra evitar spoilers vou tentar resumir da melhor forma que conseguir. Cada personagem tem uma grande importância em seus detalhes e peculiaridades, mas decidi falar apenas sobre os principais.

Na escrita do livro, é contada a história de cada irmão separadamente e de forma intercalada, exceto quando há um acontecimento de maior importância ou, obviamente, quando os dois se encontram.  Tentarei seguir a ordem de acordo com a sequência do livro. Em cada encontro eles já têm vivido diversas situações que os conduziriam ao amadurecimento (ou não).

Vamos lá?

Autora: Ana Faria
Amazon/Wattpad
2017
343 Páginas

Sinopse: "Kai e Seth Turner são irmãos gêmeos e desde muito jovens vivem uma relação familiar conturbada. Idênticos na aparência, possuem também traços semelhantes de personalidade e, quando se olham no espelho, é como se estivessem vendo um ao outro. O ódio que sentem um pelo outro se confunde, fazendo-os odiar a si mesmos. É como se fosse uma única alma em corpos duplicados, ou talvez, duas almas dentro de um mesmo corpo. À medida que foram crescendo, escolheram trajetórias distintas e acabaram se afastando cada vez mais. Contudo, o destino não está disposto a vê-los separados e fará de tudo para que os caminhos de Seth e Kai se cruzem mais uma vez. Essa é uma história sobre como o amor pode nascer onde menos se espera, mesmo nos corações mais feridos e inóspitos."
Kai e Seth não se suportam. São irmãos gêmeos, mas isso não fez com que eles se gostassem. Pelo contrário, cada um tem seu motivo para odiar o outro e nenhum deles tentaria mudar isso. Ambos teimosos e com temperamento bem difícil. Seguem caminhos distintos, Kai Turner participa de lutas clandestinas e é um grande lutador, o que o fez ser conhecido como "O Mito". Seth Turner serviu ao exército e agora é um policial.

O primeiro encontro dos irmãos acontece quando Seth e Elza, sua namorada, juntamente com outros policiais, perseguem Heidi, namorada de Kai, que tem problemas com a polícia. Isso faz com que ele acredite ser algo pessoal e começa a detestar ainda mais o irmão. Algo sai do controle da pior forma que poderia. O que aumenta a raiva e a mágoa de Kai. Como não há mais o que ser feito, Seth segue de volta para sua rotina, sabendo da tristeza que causara e que não poderia evitar o que aconteceu. Kai também tenta continuar sua vida da mesma forma, mas um pedaço dele fora arrancado naquele encontro.

"Era como se o mundo o expulsasse de onde quer que ele estivesse, como um sujeito indesejado, um verme que precisava ser repelido."

Seguindo em frente, Kai tem uma excelente oportunidade de ganhar muito dinheiro e, apesar de toda mistura de sentimentos que trazia dentro de si, ele não ia deixar essa oportunidade escapar. Jack, seu amigo e empresário de lutas clandestinas, garantiu que ficariam ricos depois dessa luta. Mais uma vez Kai não acredita, afinal todas as lutas não lhe renderam tanto dinheiro assim. Desta vez ele quase deixa se deixa derrotar, mas novamente ganhou e dessa vez foi realmente uma excelente quantia. Eles comemoraram a vitória, sem saber a grande perda que viria logo em seguida.

Enquanto isso, Seth segue refletindo sobre o que escolheu para a sua vida, quando decidiu ser policial imaginou viver com adrenalina, não esperava ter uma vida tão calma no trabalho. Era feliz ao lado de Elza, mesmo com os horários dela tão variáveis e geralmente bem cansativos. A amava, isso era fato. Queria estar ao lado dela para sempre e ela sentia o mesmo.

Entre os vários acontecimentos na vida de Kai, um dos mais importantes foi uma promessa que ele fez ao seu amigo: cuidar de sua irmã Katherine (Kathy). Algo que, mesmo contra a sua vontade, ele iria cumprir. Ela era uma mulher absurdamente especial, apesar de ter seu corpo paralisado do pescoço para baixo devido a um acidente, ela conseguia ser, por vezes, engraçada e procurava se contentar com tudo que lhe poderia ser fornecido, mesmo que fossem condições que não melhorassem sua qualidade de vida. Em seu primeiro encontro com ela, Kai foi inicialmente bem grosseiro, mas depois tentou se segurar e ser educado. Não sabia de suas dificuldades, de suas limitações e, mais importante, o quanto ela faria sua vida mudar.

"Eram dois desconhecidos, com um passado muito doloroso, estilos de vida e personalidades muito diferentes, nada que justificassem dividirem a mesma casa."

Mas assim como Kathy mudaria a vida de Kai, ele também mudaria a dela. Apesar de seu mau temperamento, ele tinha um bom coração. E, aos poucos, foi se deixando conquistar com o jeitinho dela. Tentou mudar, ser mais compreensivo, não explodir facilmente. Ela precisou aprender a se deixar ser cuidada, aos poucos aquele estranho se tornava a pessoa mais importante em sua vida e pensar que ele a deixaria quando ela estivesse adaptada ao local em que estavam morando, a deixava angustiada.

"Vou cuidar de você, Kathy. Eu prometo."

Voltando para Seth, finalmente ele teve a oportunidade de participar de uma missão importante. Esta seria bastante arriscada, mas apesar da insistência de Elza, ele iria mesmo assim. Em campo ele e seu grupo foram completamente derrotados. Sua vida só não fora tirada por ele ser forte e inteligente. Tomando decisões de forma rápida, inicialmente tentando salvar os colegas, posteriormente para sobreviver. Após conseguir escapar, muito ferido, ele mais uma vez tem sua vida posta em risco ao ser encontrado por um lobo na caverna em que se escondeu. Para sua sorte, não foi só um lobo que o encontrou, Elizabeth Lawrence (Liz) também.

" 'Estou liquidado', foi a última coisa que pensou antes de perder suas forças e cair desacordado."

Kai ajuda Kathy em tudo o que pode, sempre procurando lhe dar qualidade de vida, fazer com que ela se sinta ao máximo confortável e feliz. Desde que a conheceu, tem se dedicado quase que inteiramente a ela, decidindo tudo de acordo com o melhor para os dois. Ela se preocupa com ele, pelo pouco que conhece de sua vida teme que ele possa cometer os mesmos erros e se machuque. Não conseguiria mais viver sem sua presença. Kai começava a sentir o mesmo, por algum motivo, além da promessa que fizeram, ele queria cuidar dela. E mesmo que ela dissesse que ele estava desperdiçando sua vida ao lado dela, era ali que ele queria estar. Afinal, ela fazia com que ele se sentisse uma pessoa melhor e quisesse dar o seu melhor.
Após ser encontrado por Liz, que o salvou do lobo, Seth foi levado por ela à sua cabana, num lugar afastado e cuidou de suas feridas. Ao acordar, ele percebeu que não se lembrava de nada, sequer seu nome. Perder a memória fez com que Seth ficasse inquieto, mas ele não tinha outra opção a não ser fazer tudo que lhe fosse possível antes de ficar melhor e ir embora. Incluso aprender a viver da caça, tomando chás amargos, mas com uma boa companhia. Só que o destino, mais uma vez, se encarregaria de mudar isso, afinal, mais cedo ou mais tarde ele iria recuperar a memória.

Seth e Kai estavam ainda mais separados desta vez. Seus caminhos tomaram outro rumo, completamente diferente do que eles imaginariam semanas atrás. E mudaria cada vez mais. O encontro com novas pessoas, que se tornariam importantes na vida de cada um, a dúvida e a descoberta de sentimentos trariam o amadurecimento de ambos. Seria possível que os dois se reencontrassem? O ódio entre os dois poderia ser superado pelo amor de irmãos? Qual seria o destino desses dois? São questões que ficam na mente do leitor a todo momento e que são respondidas no decorrer do livro.
O livro está disponível para compra na Amazon e (por enquanto) também está disponível completo e gratuitamente no aplicativo Wattpad. Aproveitem!!

Sigam e encontrem a autora:
- User do Wattpad: AnaCarolina152;
Facebook;
- Instagram: @anafariaescritora.

Outras resenhas de livros da autora aqui no blog:
- Um Ano Bom;
- Um Romance Inapropriado.

Livros na Amazon:
Um Ano Bom (livro físico);
Um Amor de Muitos Verões (livro físico);
Um Romance Inapropriado (ebook).
Confesso que foi bem difícil fazer a resenha desse livro e foi uma das mais demoradas para escrever. Isto, por ele ser cheio de acontecimentos significativos que eu não poderia contar sem dar spoiler. Eu sempre me encanto com os livros da Ana porque eles sempre tem algo a ensinar. O amadurecimento dos personagens durante todo o livro, a forma de cada um lidar com seus problemas, são detalhados e escritos de forma incrível, sempre prendendo a atenção do leitor.

De todos os personagens, Kai e Kathy são meus preferidos. Claro que a maturidade com que Elza lida com uma situação extremamente difícil foi admirável. Mas amo personagens que amadurecem, que crescem juntos. O desenrolar da estória desses dois em especial, para mim, foi maravilhoso. Mais uma vez a autora consegue conquistar o leitor.

A escrita é leve, segue uma sequência, mas é preciso ficar atento aos acontecimentos em paralelo. Cada personagem tem uma história de vida, que é contada no decorrer do livro. Fiquei extremamente curiosa quando Liz apareceu com seu jeito tão diferente. Saber de seu passado foi bem interessante e inimaginável, mais um ponto positivo do livro.

Seth, Elza e Liz ficam numa espécie de triângulo amoroso. Com um desenrolar que foi realmente essencial para a mudança de cada um. Alguns personagens, como disse no início, eu não foquei muito, porque acontecem coisas envolvendo os mesmos que são fundamentais e poderia acabar deixando escapar.

O engraçado é que só fui dar uma "espiadinha" no livro e acabei não conseguindo mais parar de ler! Aproveitem enquanto está gratuito no Wattpad ou, se acharem melhor, adquiram o livro, porque vale muito à pena.

Espero que tenham gostado!